Ações Especiais Entrada Franca

Rock no Metal

No Dia Mundial do Rock, o Rock é no Metal! De uma forma inesperada, o nome “Museu das Minas e do Metal” acolheu uma identidade com o belorizontino para além da história da mineração e da metalurgia, principais assuntos abordados por sua museografia. Há algum tempo, tem sido notada a associação do Museu ao gênero musical Heavy Metal, especialmente em manifestações via redes sociais, apelidando-o de “Museu do Metal”, em referência a este gênero do Rock n’roll.

Devido a essa curiosa associação, de 13 a 15 de julho, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal realiza uma programação especial – Rock no Metal – em comemoração ao Dia Mundial do Rock (13 de julho), com shows, exibição de documentários, oficina de percussão para crianças, roda de conversa e Feira do Rock, trazendo artigos ligados à temática nos três dias. A programação especial do Dia do Rock conta com o patrocínio da Cervejaria Backer.

Confira as atrações do Rock no Metal!

Quinta – 13/07

16 às 22h – Feira do Rock + DJ Bdt_Selectah

Camisetas, vinis, canecas, porta-lápis, porta-copos, relógios, acessórios, entre outros artigos com a temática Rock poderão ser adquiridos na Feira do Rock, que compõe as atividades da programação especial Rock no Metal.  Entre os parceiros da Feira do Rock estão a loja Cia do Rock, Usados com Arte, Discoteca Pública e Nerd Camisetas. O set fica por conta do dJ belorizontino Bdt_Selectah que, a partir da sua formação como historiador e da sua forte paixão pela música, utiliza traços da metodologia de pesquisa histórica para criar seus setlists. Inspirado pela cultura de rua, ele transita por uma infinidade de estilos e vertentes, sejam as ruas daqui quanto as do resto do mundo, as ruas de ontem e as ruas de hoje. Esse balaio de sabores e temperos musicais é ingrediente potente para um evento profissional, divertido e de qualidade. O dj já apresentou seu repertório em casas como Zona Last, Benfeitoria, Cineop – Mostra de Cinema de Ouro Preto, Mercado Distrital, Gruta, entre outras.

19h30 – It’s Only Rolling Stones

Formada em 1988, na maior parte por membros remanescentes da tradicional banda de rock Serpente, o It’s Only Rolling Stones, como o próprio nome diz, é um grupo especializado em interpretar as músicas dos Rolling Stones, fiel ao estilo despojado da banda. Em sua trajetória, já dividiu o palco com nomes ilustres do rock brasileiro, como Barão Vermelho, Skank, Jota Quest e Pato Fu, entre outras, e grandes legendas do rock internacional, como Robert Cray, John Mayall e Ten Years After. O It’s Only Rolling Stones não é apenas uma banda de tributo aos Rolling Stones. O grupo é referência na cena rock, devido à energia de suas apresentações, centradas principalmente na performance empolgante do vocalista Keta, amparado pelo excelente apoio de Dida (baixo) e Nenem Godoy (bateria), com os rifs de Fábio Peregrino (guitarra) e a brilhante assistência melódica de Carlos Ivan (teclados). A banda faz um cativante passeio por todas as fases dos Rolling Stones, apresentando clássicos históricos, baladas inesquecíveis, sem deixar de fora o blues e o country. Por tudo isso, o  It’s Only Rolling Stones é considerada o melhor tributo da maior banda de Rock’n’Roll de todos os tempos, os Rolling Stones.

Sexta – 14/07

16 às 22h – Feira do Rock + DJ Bdt_Selectah

Camisetas, vinis, canecas, porta-lápis, porta-copos, relógios, acessórios, entre outros artigos com a temática Rock poderão ser adquiridos na Feira do Rock, que compõe as atividades da programação especial Rock no Metal.  Entre os parceiros da Feira do Rock estão a loja Cia do Rock, Usados com Arte, Discoteca Pública e Nerd Camisetas. O set fica por conta do dJ belorizontino Bdt_Selectah que, a partir da sua formação como historiador e da sua forte paixão pela música, utiliza traços da metodologia de pesquisa histórica para criar seus setlists. Inspirado pela cultura de rua, ele transita por uma infinidade de estilos e vertentes, sejam as ruas daqui quanto as do resto do mundo, as ruas de ontem e as ruas de hoje. Esse balaio de sabores e temperos musicais é ingrediente potente para um evento profissional, divertido e de qualidade. O dj já apresentou seu repertório em casas como Zona Last, Benfeitoria, Cineop – Mostra de Cinema de Ouro Preto, Mercado Distrital, Gruta, entre outras.

19h30 –  23Trio convida Bruno Marques

23Trio é um grupo versátil e dinâmico. Ritmos folclóricos se misturam sutilmente com o erudito, o pop e o rock. Um grupo contemporâneo, formado por Felipe Vilas Boas, Mamede e Zazu Zarzur que, juntos, compõem um mosaico de referências e musicalidade. Para a apresentação em comemoração ao dia do rock, o convidado da noite é o guitarrista e Blues Man Bruno Marques, que já se apresentou ao lado de Lurrie Bell (USA), Jimmy Burns (USA), Michael Dotson (USA), Harmônica Hinds (USA), Maurice John Vaughn (USA).O convidado da noite é Bruno Marques (Blues Man), guitarrista, fundador da Taxman Blues, MOJO Blues Band e  Horizonte Blues Band, formado em licenciatura em Música, proprietário da Marques Produções, que está em destaque na cena do blues de Belo Horizonte. Já tocou ao lado de Lurrie Bell (USA), Jimmy Burns (USA), Michael Dotson (USA), Harmônica Hinds (USA), Maurice John Vaughn (USA), Birdlegg (USA), Mark Greenspon (USA), Flávio Guimarães (Blues Etílicos), Marcelo Frias/Secos e Molhados (ARG), Los Mind Lagunas (MEX), Quique Gomez (ESP), Big Creek Slim (AUS), Adrian Flores (ARG), Luiz Mega (URU), Léo Vazquez (ARG), Martín Bustingorri (ARG) e com grandes músicos da cena efervescente de Blues de Belo Horizonte. Participou do documentário longa metragem Blues Horizonte, como um dos representantes da cena de Blues de Belo Horizonte. Gravou faixas do CD: The Blues Project International, com artistas do Brasil, Estados Unidos, México e Argentina. Fez parte da produção do Alphaville Jazz Festival, Divas & o Blues, Ourobier, Horizonte Blues Festival, Blues Horizonte/JAM, BH Soul Blues Festival em 2014, lançamento do CD Blues for the Blues da Audergang, dentre outros eventos em MG. É idealizador e produtor do Rota do Blues, que ocorre em diversas datas durante o ano e consiste em trazer artistas Internacionais genuínos do Blues, que não participavam do Circuito de shows de Minas para se apresentar junto com artistas da cena de Blues Mineira e do Brasil.

21h – !Slama

Formada por Aleks Ka, na guitarra; Dáblio, no vocal; Gleison RC, na bateria; e Luccones no baixo, a !Slama  teve influência de vários países e estilos até se chegar ao jeito !Slama de fazer música. A proposta é inovadora e experimental, algo como LCD Soundsystem ou Datarock, mas com uma pegada forte e gostosa no punk rock, o menininho dos olhos deles – que são fãs de Gang Of Fours e The Clash. O som passeia com coturnos no quê underground de David Bowie. Tudo se junta a riffs de guitarra vanguardistas, bateria pulsante e as letras que são um espetáculo P&B à parte. Não é de se espantar que música assim chegasse a muita gente. “Não vou ficar aqui esperando” foi tema da minissérie “O Rei da Rua”, da Rede Record. “O tiro de misericórdia” foi finalista do Festival Canta Minas, da Rede Globo. O videoclipe “Tiroteio” foi exibido no Festival Nacional de Cinema da Baixada Fluminense (RJ). No Rock no Metal, será feita a transmissão ao vivo do show no programa “Tá rolando !Slama”, na página da banda no Facebook. No show, serão apresentadas todas as 15 canções que fizeram parte da jornada musical “Tá Rolando !Slama” e outras dez músicas da própria banda, trazendo clássicos como The Cure, Echo & The Bunnymen, Smiths, Pixies, Titãs, Ira!, Picassos Falsos, Radiohead, Franz Ferdinand, entre outros.

Sábado – 15/07

10 às 12h – Oficina de Percussão para crianças

Faixa etária: De 9 a 14 anos

Vagas limitadas. Inscrições antes do início da atividade.

A proposta da oficina é oferecer aos participantes uma vivência com um instrumento que proporcione a oportunidade de aprimorar a compreensão, as atitudes e os valores que permeiam os relacionamentos num grupo musical, possibilitando o desenvolvimento de um ambiente favorável à sociabilidade e à musicalidade. Com isso, busca favorecer a redução do distanciamento entre crianças, instrumentos musicais de percussão o universo musical do Rock evidenciado em nosso cotidiano, possibilitando uma vivência que contribua para a criação de referências positivas, para a integração entre os participantes e para proporcionar harmonia no desenvolvimento cultural e social. Os participantes aprenderão a tocar um dos seguintes instrumentos: ganzá, surdo ou caixa clara. Ao final do encontro, o músico-regente Mamede realizará uma apresentação com todos os participantes da oficina, tocando temas clássicos do rock no espaço MMM Café, acompanhados pelo Guitarrista Felipe Vilas Boas e pelo baixista Zazu Zarzur.

Felipe Vilas Boas é guitarrista, compositor, arranjador, vencedor do XVI Prêmio BDMG Instrumental e nomeado melhor instrumentista pelo XV Prêmio BDMG Instrumental. Apresentou-se em diversos festivais de música pelo Brasil e também no exterior: EUA e Europa. Desenvolveu parcerias, gravou e tocou ao lado de nomes da música como Chico Amaral, Sérgio Galvão, André “Limão” Queiroz, André Mehmari, Beto Lopes, Wilson Lopes, Josué Lopez, Danilo Sinna, José Namen, Esdra “Neném” Ferreira, Enéias Xavier, OSMG (Orquestra Sinfônica de Minas Gerais), Septeto 774, Liber Trio, Wagner Souza, João Machala, Frederico Heliodoro, Fred Selva e Felipe Continentino.

Mamede é baterista, compositor e professor de música do Colégio Marista Dom Silvério. Apresentou-se em festivais de música pelo Brasil, América Latina e Europa. Já realizou shows/participações especiais ao lado de nomes da música como Carla Gomes, Chico Lobo, Pedro Luís, Maurício Tizumba, Rodrigo Garcia, T.S.O.L., Tambolelê, Toninho Horta, Sarandeiros, Scotland Pipe Band e Uakti.

Zazu Zarzur é baixista, compositor e arranjador, co/fundador do grupo de música instrumental Feijão de Corda e mentor da revista e do projeto Som em Campo. Recentemente lançou seu E.P. Porta Estreita com 5 músicas autorais; entre elas, “Antena Parabólica” que, em Janeiro de 2015, foi umas das 5 mais executadas na Detroit Latin Jazz (USA). Já realizou shows/participações especiais e gravações ao lado de nomes da música como Caetano Veloso, Luiz Melodia, Adriano Giffoni, Toninho Horta, Márcio Bahia, Hermeto Pascoal e Márcio Hallack.

12 às 18h – Feira do Rock + DJ Bdt_Selectah

Camisetas, vinis, canecas, porta-lápis, porta-copos, relógios, acessórios, entre outros artigos com a temática Rock poderão ser adquiridos na Feira do Rock, que compõe as atividades da programação especial Rock no Metal.  Entre os parceiros da Feira do Rock estão a loja Cia do Rock, Usados com Arte, Discoteca Pública e Nerd Camisetas. O set fica por conta do dJ belorizontino Bdt_Selectah que, a partir da sua formação como historiador e da sua forte paixão pela música, utiliza traços da metodologia de pesquisa histórica para criar seus setlists. Inspirado pela cultura de rua, ele transita por uma infinidade de estilos e vertentes, sejam as ruas daqui quanto as do resto do mundo, as ruas de ontem e as ruas de hoje. Esse balaio de sabores e temperos musicais é ingrediente potente para um evento profissional, divertido e de qualidade. O dj já apresentou seu repertório em casas como Zona Last, Benfeitoria, Cineop – Mostra de Cinema de Ouro Preto, Mercado Distrital, Gruta, entre outras.

13h – Sessão comentada documentário Ruído das Minas, com Filipe Sartoreto

Belo Horizonte é a capital brasileira do heavy metal. De lá saíram bandas tão importantes como Sepultura, Sarcófago, Overdose, entre tantas outras. Agora, duas décadas depois do início desse movimento que acabou abalando palcos do mundo, o documentário Ruído das Minas: a origem do heavy metal em Belo Horizonte, de Filipe Sartoreto, Gracielle Fonseca e Rafael Sette Câmara, apresenta essa história contada por quem viveu intensamente os primórdios do heavy metal na capital mineira. Depoimentos, anedotas, rancores e imagens inéditas de uma cena marcada por guitarras distorcidas, cabelos compridos, cruzes e demônios. A sessão será comentada por Filipe Sartoreto, que possui graduação e especialização em Comunicação Social – Jornalismo pela UFMG e atua como jornalista e apresentador na rádio UFMG Educativa, desde 2011. Apaixonado por cinema e música, especialmente o rock pesado, em 2008 realizou, juntamente com os jornalistas Gracielle Fonseca e Rafael Sette Câmara, o documentário Ruído das Minas: a origem do heavy metal em Belo Horizonte, como trabalho de conclusão do curso de Comunicação Social do grupo.

15h30 – Exibição documentário Mulheres no Metal

Uma história que ELAS também constroem – a cultura do heavy metal.  Por que isso não estava tão evidente? Será por que elas ainda não haviam contado? Algumas experiências femininas na cena do metal do Brasil estão reunidas no Mulheres no Metal (2013), documentário de Gracielle Fonseca que traz relatos de integrantes das bandas pioneiras do metal feminino no país, como a mineira Placenta e as brasilienses Valhalla e Flammea. As mulheres não só fazem parte desse meio como também ajudaram a construir as cenas locais, seja com suas bandas, produções ou outros tipos de atuação. O vídeo pretende desvelar essa presença, mostrar o que a história contada por “eles” não trouxe, e iniciar reflexões sobre preconceitos e novas possibilidades da inserção feminina neste gênero musical.

16h- Roda de Conversa A cena do rock em Minas, com Gracielle Fonseca, jornalista, co-autora do documentário Ruído das Minas: a origem do heavy metal em Belo Horizonte e autora do documentário Mulheres no Metal, uma das editoras e co-fundadora do site Festivalando, e mestranda em Análise do Discurso Crítica, trabalhando as representações de feminilidades e masculinidades performatizadas em uma publicação especializada em heavy metal; André Cabelo, produtor musical e guitarrista da banda mineira de trash metal Chakal; Clinger Carlos Teixeira,  apresentador, produtor e editor do Programa Webtelevisivo Heavy Metal On Line, além de locutor de programa de webrádio na Rádio Paulista Metal Militia (www.metalmilitia.com.br), com mediação da professora Patrícia Rodarte, doutoranda em Linguagens e Tecnologias pelo CEFET MG, com a pesquisa “As identidades dos sujeitos do metal e do punk a partir das linguagens e novas tecnologias”, e mestre em Educação pela Universidade Estadual de Minas Gerais – UEMG, tendo realizado a pesquisa “Batendo cabeças! Educação estética e política tecidas a partir do Heavy Metal”.

17h – Banda Dopaminas

Dopaminas é uma banda de rock autoral que vem construindo sua personalidade musical desde 2013, com influências diversas, como rock clássico, anos 90, stoner e punk rock. O som da Dopaminas traz o peso do rock, com riffs originais, dinâmicas variadas e melodias marcantes. Em novembro de 2015, a banda lançou o seu primeiro trabalho, o EP “Quando as Folhas se Agitam”, que conta com cinco faixas. Em 2016, lançou o segundo EP “O Que Restou da Primeira Viagem”, em gravação ao vivo no estúdio, marcando uma fase de transição da banda. Novas composições estão sendo trabalhadas e um single será lançado em breve. A banda faz parte do Movimento Underground Rock’n Roll (MURRO) e da União das Minas pela Música e Arte (U.M.M.A.). Desde novembro de 2016, apresenta o programa No Meio do Caos na Mutante Rádio, com a proposta de divulgar sons de bandas autorais de Minas Gerais e do Espírito Santo.

 

Ações Especiais Entrada Franca

Rock no Metal

Fechar

Inscrição realizada com sucesso.
Agradecemos a sua inscrição e respostas.
Aproveite!

A sua inscrição não foi realizada com sucesso. Tente novamente.

Preencha o formulário de inscrição abaixo:

Já participou de algum programa do Toda Quinta e Muito Mais?

Como ficou sabendo do evento? *

Imagem CAPTCHA